quinta-feira, setembro 28, 2017

CRUZEIRO FATURA A COPA DO BRASIL DIANTE DE UM FLAMENGO SEM ATITUDE

Por Danilo Silveira


O Flamengo mudou drasticamente depois da saída de Zé Ricardo e entrada de Reinaldo Rueda no comando técnico. Aquele time comandado por Zé, que buscava incessantemente o ataque, que tinha muita facilidade para criar muitas situações de gol por jogo, deu lugar a um time muito previsível na parte ofensiva, com imensas dificuldades de criar situações de gol ao longo dos 90 minutos. A bem da verdade, o Flamengo com Rueda melhorou um pouco na parte defensiva. Uma espécie de "cobertor curto"...o time piora no ataque para melhorar na defesa.

A meu ver, essa mudança só fez mal ao Flamengo, e foi preponderante para o andamento dos quatro últimos jogos do time na Copa do Brasil (2 contra o Botafogo, 2 contra o Cruzeiro). Foram partidas com pouca inspiração e raras oportunidades de gol. Os sistemas defensivos anularam facilmente os ataques na maior parte do tempo. O Flamengo, nos 360 minutos de futebol supracitados, fez dois gols e sofreu apenas um. Talvez seja uma tendência do futebol brasileiro recente. Muita marcação, pouca inspiração e o número de gols reduzidos. Zé Ricardo conseguia transformar um pouco essa lógica, montando um Flamengo para lá de vistoso, e por isso, o elogio tanto ao longo desses últimos meses.

O resultado de tudo que foi descrito acima, é que o Flamengo, com um plantel muito qualificado, não conseguiu superar o time do Cruzeiro. Nem na parte numérica, nem no futebol em si. Os 180 minutos da final terminaram com um gol para cada lado e equilíbrio evidente no futebol apresentado pelas duas equipes. Acredito que dos 4 tempos, o Flamengo tenha sido superior apenas na segunda etapa do jogo de ida, disputado no Maracanã.

A falta de atitude, que alguns podem chamar de cautela, traiu o Flamengo. O time parecia contente com o empate durante todo o tempo. Teve medo de ir atrás da vitória e ficar mais exposto a uma possível derrota. Viu a possibilidade de disputar o título nos pênaltis, uma boa alternativa, mesmo com um time aparentemente mais talentoso dentro das quatro linhas. O castigo foi concretizado quando a cobrança de Thiago Neves encontrou as redes de Alex Muralha.

Fica registrado aqui meus parabéns a Mano Menezes. Fiz muitas críticas ao seu trabalho na Seleção Brasileira, que de fato, em minha visão, foi muito ruim. Mas hoje, Mano dá indícios de ter se tornado um treinador muito mais qualificado. No meio do futebol brasileiro, onde o mercado de treinadores parece não estar tão bom assim, é bem legal ver profissionais evoluindo.

segunda-feira, junho 26, 2017

APÓS PRIMEIRO TEMPO EQUILIBRADO, ALEMANHA ESBANJA TÉCNICA NA SEGUNDA ETAPA E VENCE CAMARÕES

Por Danilo Silveira

Alemanha e Camarões fizeram um interessante confronto na tarde deste domingo, em Sochi. A seleção africana precisava vencer por 2 gols de diferença para ter chance de avançar, enquanto os alemães avançariam até com derrota por um gol de diferença.

A bola rolou e Camarões partiu para c
ima, buscando essa improvável classificação. A Alemanha, por sua vez, apresentava a qualidade que lhe é corriqueira, e uma paciência e maturidade de jogo invejável, principalmente se lembrarmos que o time alemão é basicamente formado por jogadores jovens.

O fato é que o duelo se tornou bastante interessante de se assistir, e muito bem jogado. Camarões tentava explorar a velocidade de Bassogog pelas pontas, enquanto o time alemão evoluía em bloco, auxiliado por um meio-campo extremamente técnico. A melhor chance de gol do primeiro tempo veio nos minutos finais, quando Zambo Anguissa aproveitou cruzamento da direita e finalizou para ótima defesa de Ter Stegen. Se a bola tivesse entrado, o jogo ganharia demais em emoção.

Na segunda etapa, a Alemanha fez valer sua maior qualidade técnica, e de forma natural, construiu sua vitória. Aos dois minutos, Demirbay recebeu belíssimo passe de calcanhar de Draxler, e de fora da área acertou um lindo chute, no alto do canto esquerdo de Ondoa: 1x0. Camarões era valente, lutava muito, se lançava ao ataque e mostrava um interessante futebol, uma boa desenvoltura. Porém, logo a seleção africana sofreria um duro golpe. Mabouka foi expulso após cometer uma falta muito dura.  A Alemanha assumiu o controle do jogo por completo, e não demorou para ampliar, em cabeçada de Werner.

Mesmo com um a menos, Camarões conseguiu chegar a um merecido gol, de honra. Ngamaleu cruzou da direita para Aboubakar, que cabeceou de dentro da pequena área para estufar as redes. E ainda deu tempo para mais um gol alemão. Boa troca de passes pela direita, cruzamento para Werner, que bateu firme, para marcar seu segundo gol na partida.

A Alemanha enfrenta nas semifinais a seleção mexicana, que vem oscilando dentro da competição. O Mesmo com um time recheado de jovens, a seleção alemã é favorita. Enquanto isso, Camarões volta suas atenções para as eliminatórias para a Copa do Mundo. A situação é delicada. A equipe tem dois pontos no grupo A, enquanto a Nigéria tem seis, e apenas uma seleção se classifica por grupo. Não vejo a Nigéria jogar há muito tempo, então não posso fazer muitos prognósticos, mas tenho a dizer que Camarões mostrou um futebol bem interessante na Copa das Confederações, apesar de sair dela com um empate e duas derrotas.

domingo, junho 25, 2017

PORTUGAL GOLEIA ELIMINADA NOVA ZELÂNDIA E SE GARANTE NA SEMIFINAL

Por Danilo Silveira

Portugal fez seu melhor jogo até aqui na Copa das Confederações na tarde deste sábado, e goleou a Nova Zelândia, que já estava eliminada, por 4x0, no estádio Krestovskyi, em São Petersburgo.

Apesar do placar elástico ao término do jogo, pode-se destacar que os minutos iniciais não foram bom para a equipe portuguesa. A Nova Zelândia avançou a linha de marcação, entrando com vários homens no campo de ataque, atrapalhando a saída de bola adversária. Porém, por volta dos 20 minutos Portugal se ajustou em campo, passou a tomar conta do jogo e encurralar a Nova Zelândia. Cristiano Ronaldo levava perigo na bola aérea, e quase abriu o placar em cabeçada que explodiu no travessão de Marinovic. No entanto, não faltariam chances para Portugal balançar as redes. Danilo foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti, bem cobrado e convertido por Cristiano Ronaldo. Nesse momento, Portugal começava a encontrar seu melhor futebol na competição. Quaresma serviu Eliseu pela esquerda, o lateral cruzou rasteiro para Bernardo Silva empurrar para as redes: 2x0. O camisa 10 mal pôde comemorar o gol, pois após tocar para as redes, acabou pisando na perna do neozelandês Doyle e torceu o tornozelo. Ele até voltou para campo depois de ser atendido, mas acabou substituído no intervalo.

Na segunda etapa tivemos um duelo interessante de se assistir. A Nova Zelândia se abriu, foi para o ataque e deixou espaços para Portugal jogar. A partida entrou em um ritmo legal, com chances de gol em excesso. Na primeira delas de maior destaque, Wood apareceu no segundo pau para completar cruzamento da direita, mas Bruno Alves conseguiu cortar, evitando o gol da Nova Zelândia, que daria mais emoção ao jogo. Cristiano Ronaldo logo respondeu, em cabeçada defendida por Marinovic. Poucos minutos depois, Cristiano deixaria o campo para a entrada de Nani. Portugal não sentiu muito a saída do seu jogador mais talentoso e continuou jogando um bom futebol. Nos minutos finais, a equipe acabou chegando ao terceiro e ao quarto gol, com André Silva e Nani.

Portugal espera agora o seu adversário da semifinal. Provavelmente, Alemanha ou Chile. Sendo um desses dois, Portugal chega sem ser favorito, mas pode surpreender. Se conseguir jogar o futebol que jogou nesta partida contra a Nova Zelândia, temos tudo para ter um grande jogo de futebol.