quarta-feira, junho 30, 2010

Jogo 55 - Na disputa por pênaltis, travessão garante classificação paraguaia.

Equipes criam pouco, não balançam a rede e nas penalidades, cobrança de Komano no travessão garante Paraguai nas quartas de final pela primeira vez na história.

O duelo entre Paraguai e Japão foi pra lá de sonolento. Sem muitas chances criadas, sem gols e decidido nos pênaltis. A cobrança de Komano que explodiu no travessão deu aos sul americanos o direito de jogar as quartas de final da Copa do Mundo pela primeira vez.

Duelo equilibrado na primeira etapa.


O Paraguai começou o jogo mantendo mais a posse de bola e tentando chegar ao gol do Japão, porém esbarrava na falta de criação. Aos 19, veio a primeira chance clara de gol, Barrios girou em cima da zaga e chutou, Kawashima defendeu e depois a zaga afastou o perigo. A resposta japonesa veio quase que imediatamente. Matsui arriscou de fora da área, Villar, adiantado, foi encoberto, mas a Jabulani explodiu no travessão. Aos 27, escanteio cobrado da esquerda, depois da disputa pelo alto, a bola sobrou para Roque Santa Cruz, que chutou a esquerda do gol. Antes do intervalo, Honda teve a chance de abrir o placar, recebeu passe de Matsui e de fora da área arriscou mas chute saiu a direita do gol.

Empate persiste na segunda etapa.

Após a volta do inetrvalo, a partida continuou equilibrada. Aos 10, Benítez recebeu pela esquerda, chutou, mas Nakazawa cortou. O técnico paraguaio martino resolveu mexer na equipe, tirando Benítez e colocando Valdez. Aos 17, escanteio cobrado pela direita, Tulio Tanaka subiu mais alto que a marcação mas cabeceou a esquerda do gol. O técnico Okada colocou Okasaki na vaga de Matsui e o Japão não se encolhia na partida. Até o final da segunda nenhuma chance clara de gol foi criada. Barreto entrou no lugar de Ortigoza pelo Paraguai, enquanto Abe deu lugar a Nakamura pelo lado dos japoneses. E assim a partida foi para prorrogação.

Equipes tentam, mas duel.o vai para as penalidades máximas.

Durante os 30 minutos da prorrogação as chances de gol apareceram. Logo aos 2 minutos, cruzamento da esquerda e Barrios completou de cabeça no meio do gol para fácil defesa de Kawashima. Aos 6, Morel conduziu da esquerda pro meio e achou Valdez por entre a zaga que dominou e tocou na saída do goleiro, que defendeu salvando a seleção japonesa. A resposta dos asiáticos veio em falta cobrada por Honda no canto esquerdo de Villar que espalmou. Aos 10, Barreto recebeu na área, tentou encobrir o goleiro e jogou pra fora. Aos 4 da segunda etapa, Valdez cabeceou pra fácil defesa de Kawashima. E o Japão teve duas grandes chances de abrir o placar. Primeiro com Tulio Tanaka, que dpeois de falta cobrada na área, subiu sozinho nos egundo pau mas mandou pra fora. Depois em linda jogada pela esquerda, Tamada tabelou com Honda e cruzou mas a bola passou por todo mundo e achou Endo, que cruzou para cabeçada de Honda na trave, mas já havia sido amrcada falta de ataque.

Pênaltis

Pelo lado paraguaio, todas as cobranças foram convertidas, na ordem: Barreto, Barrios, Riveros, Valdez, Cardozo. Já pelo lado japonês, Endo, Hasebe e Honda converteram mas a cobrança de Komano explodiu no travessão, garantindo a vitória paraguaia.

Pela primeira vez o Paraguai disputará as quartas de final de um Copa do Mundo. O adversário sairá do duelo entre Espanha x Portugal, que ocorre ainda hoje

Jogo 56 - Fúria bate Portugal e avança às quartas

Mais uma vez David Villa decidiu. O atacante marcou, em impedimento, o único gol na vitória espanhola sobre os lusitanos.

Portugal dificultou a vida da equipe comandada por Del Bosque. Furar a zaga portuguesa era uma missão altamente complicada. que demorou 60 minutos. Depois de linda troca de passes Villa salvou a Fúria, que agora enfrenta o Paraguai pelas quartas.

Primeira etapa movimentada.

A Espanha começou criando três chances de gol. Com um minuto, Torres arriscou pela ponta esqeurda e Eduardo espalmou. Depois foi a vez de Villa que também pela esquerda, limpou pra dentro e chutou rasteiro, novamente o goleiro português espalmou. Aos 11, Xavi cobrou escanteio rasteiro dentro da área e Torres arriscou de primeira por cima. Aos 20, grande chance portuguesa de abrir o placar. Tiago recebeu na intermediária e mandou uma bomba, Cassillas espalmou pra cima e Hugo Almeirda chegou pra completar de cabeça mas o goleiro conseguiu tirar. Aos 27, Cristiano Ronaldo bateu falta e Cassillas espalmou estranho e a zaga afastou. A Espanha jogava ao seu estilo, com toque de bola qualificado, ams não conseguia penetrar na zaga portuguesa. Aos 38, Raul Meireles cruzou e Tiago desviou de cabeça pra fora. Aos 41, Portugal desceu em contra ataque e Simão foi lançado, ams Cassillas siau chutando evitando o domínio do jogador. Aos 42, Coentrão colocou na área e novamente Tiago cabeceou pra fora.

Ao estilo Espanha 2010, sai o gol da classificação.

Mesmo a Espanha jogando com toque de bola envolvente e bonito o resultado amrcava 0 x 0. E aos 6 minutos da segundo etapa, Portugal assustou. Hugo Almeida cruzou da esquerda e Puyol cortou estranho e quase fez contra, a Jabulani passou rente a trave esquerda. Carlos Queiroz tirou Hugo Almeida e colocou Danny enquanto Del Bosque tirou Fernando Torres e colocou Fernando Llorente, que quase abriu o palcar aos 15. Depois de cruzamento da direita ele completou de peixinho para linda defesa de Eduardo. E o gol não demorou a sair e veio ao estilo desse elenco espanhol. Iniesta tabelou com Llorenti, tocou para Xavi que deu um toque sutíl para Villa, que em posição ilegal, chutou, Eduardo espalmou e no rebote o atacante tocou por cima do9 goleiro, e a bola ainda pegou no travessão antes de entrar. Após o gol, a Fúria continuava trocando passes no campo de ataque e não se encolhia, enquanto Portugal tentava sair pro jogo. Carlos Queiroz tirou Pepe e Simão para colocar Liédson e Pedro Mendes. Mas mesmo assim, sua equipe não conseguia levar perigo ao gol adversário. A Espanha ainda teve chance de ampliar em chutes de Villa e Sérgio Ramos que Eduardo defendeu e em cabeçada de Llorente que passou a esquerda. No final, Ricardo Costa ainda foi expulso pelo árbitro, que viu agressão do jogador a Capdevila.

A Espanha está nas quartas de final e enfrenta o Paraguai, que bateu o Japão nos pênaltis

Jogo 54 - Brasil despacha Chile de Bielsa.

Canarinhos fazem 3 x 0 com gols de Juan, Luis Fabiano e Robinho e avançam ás quartas em busca do sexto título mundial.

O Chile pressionou nos minutos iniciais, lutou, correu atrás do jogo mas no fim prevaleceu o talento brasileiro. Com gols de Juan, Luis Fabiano e Robinho a seleção canarinha avança às quartas e segue sua luta pelo hexacampeonato.
Chile pressiona mas logo Brasil se torna superior.
Os cinco minutos inciais foram dos chilenos. Eles fizeram uma blitz no campo do Brasil marcando forte a saída de bola. Aos 4, o primeiro contra ataque perigoso brasileiro, Luis Fabiano recebeu pela direita e chutou mal a direita. Logo, a equipe brasileira equilibrou o jogo e começou a atuar mais no ccampo de ataque chileno. Aos 8, Gilberto Siva arriscou d elonge e Bravo colocou pra fora. O tempo foi passando e o Brasil foi melhorando na partida e amadurecendo o gol que saiu aos 33. Escanteio cobrado da direita e Juan, de cabeça, abriu o placar. E o Chile parece que sentiu o gol. Aos 37, Kaká achou Luis Fabiano no meio da zaga, o atacante driblou Bravo e empurrou para as redes aumentando a partida.

Brasil amplia e avança às quartas.

No intervalo, o técnico Marcelo Bielsa fez duas alterações no seu time: tirou Contreras e Gonzáles e colocou Tello e Valdívia. O Chile bem que tentava correr atrás do palcar, mas aos 14 veio o golpe que tornou as coisas mais difíceis ainda. Ramíres arrancou pelo meio e tocou para Robinho, de primeira, chutar no canto esquerdo de Bravo. Como última cartada, Belsa tirou Isla e colocou Millar. Aos 28, Robinho chutou cruzado pela direita e Bravo espalmou. O Chile respondeu em boa jogada de Suazo, que driblou Lúcio e chutou para boa defesa de Júlio César. Com o placar elástico, Dunga começou a mexer na equipe, colocando Nilmar no lugar de Luis Fabiano. Aos 31, Suazo voltou a assustar, o atacnate completou de primeira escanteio da esquerda e a bola pegou no travessão brasileiro. Depois foia vez de Beausejour pela esquerda chutar cruzado e a bola passar rente a trave. O Chile trocava bons passes com velocidade mas a zaga brasileira estava muito bem postada. Dunga colocou Kléberson no lugar de Kaká e Gilberto no lugar de Robinho. Aos 45, Valdívia chegou perto de fazer o gol de honra chileno em chute rasteiro, mas a Jabulani passou a direita. Nos acréscimos, Michel Bastos quase fez um golaço, siau driblando pela ponta esquerda mas na hora de finalizar mandou pra fora.

Agora, a seleção brasileira enfrenta a Holanda pelas quartas de final. Na Copa de 74, a Holanda eliminou o Brasil, já nas Copas de 94 e 98, os canarinhos tiraram a laranja.

terça-feira, junho 29, 2010

Jogo 53 - Eis que aparece o craque e a Holanda avança.


Arjen Robben começa jogando, balança as redes e ajuda laranja a chegar às quartas de final.

Mesmo sem ser brilhante até agora, a Holanda está entre as oito primeiras do Mundo. Com um jogo cadenciado, boa marcação e gol de Arjen Robben a laranja despachou a Eslováquia e entrou de vez na briga por um inédito título mundial.

Equipes tentam em chutes de longa distância.

Nos minutos iniciais as equipes arriscaram finalizações de fora da áreaa. Stock, Sneijder, Hamšík, Kuyt, todos erraram o alvo. Aos 6, veio a primeira jogada de área que levou perigo. Cruzamento de Kuyt da direita e Van Persie cabeceou, a bola desviou na zaga e foi a direita do gol. Dois minutos depois o atacante do Arsenal achou Sneijder na área, que chutou fraco, rasteiro nas mãos do goleiro. Pouco depois, Kucka arriscou de fora e a bola saiu a direita.

Atenção planeta Terra, Arjen Robben voltou!

De fato, estava faltando um tempero especial para Holanda da primeira fase. Eis que ele chegou nas oitavas, no momento certo. Aos 17 minutos, roubada de bola holandesa no campo defensivo e Sneijder lançou Arjen Robben que arrancou, domonou bola, limpou dois zagueiros trazendo a jabulani no meio e colocou-a rasteirinha, entre a trave e o goleiro Mucha, para abrir o placar. O craque do Bayern de Muniche se machucou em amistoso pouco antes da Copa e só tinha disputado parte do sgeundo tempo do jogo contra o Japão. A frente no placar a seleção holandesa cadenciava o jogo e a Eslováquia não conseguia criar. Aos 40, Van Persie arrancou pelo meio mas chutou fraco. E assim o juiz apitou pela última vez na primeira etapa.

Eslováquia assusta.

Veio a segunda etapa e a Holanda esperava um contra ataque mas não se encolhia. Aos 4, Robben recebeu pela direita e num lance muito parecido com o do gol chutou rasteiro mas a Jabulani saiu rente a trave direita. No minuto seguinte, invadiua área pela esquerda e cruzou rasteiro para Van Persie chegar batendo para linda defesa de Mucha. Aos 13, Van Persie cobrou falta da direita e o goleiro espalmou. Aos 17, Kucka arriscou de muito longe e a bola passou a direita. Aos 15, grande chance para Eslováquia empatar a partida. Stoch driblou van der Wiel pela esquerda e chutou mas Stekelenburg estava l´[a para mandar pra e4scanteio. No minuto seguinte Vittek recebe no meio da zaga girou e ficou cara a cara com o goleiro que operou mais um milagre. Era a Eslováquia chegando. Aos 24, Sneijder colocou na área e Kuyt cabeceou por cima. Os dois técnicos resolveram mexer na equipe ao mesmo tempo. van Marwijk tirou Robben para colocar Elia enquanto Weiss tirou Jendrišek para colocar Kopúnec, autor do terceiro gol da sua seleção contra Itália, mas deessa vez no primeiro lance ele recebeu amarelo por entrada em Elia.

Holanda aproveita falha da zaga e amplia.

Precisando empatar o jogo a Eslováquia tentava pressionar, mas a Holanda não se encolhia E também assustava. Aos 27, Kuyt trouxe pro meio e chutou rasteiro no canto direito de Mucha, que espalmou pra escanteio. Aos 32, depois de chute rebatido pela zaga a bola sobrou limpa para Vittek que bateu por cima. Mais uma alteração na laranja, saiu Van Persie entrou Huntelar. O segundo gol holandês não demorou a sair. Aos 39, van Bronckhorst lançou Kuyt pegando a zaga desprevenida, o meia driblou o goleiro com um toque de cabeça e rolou pra trás para Sneijder colocar a Holanda nas quartas de final da Copa do Mundo 2010. Ainda deu tempo da Eslováquia diminuir com Vittek, de pênalti aos 47, mas a África estava laranja.

segunda-feira, junho 28, 2010

Jogo 52 - Hermanos chegando.

Gol ilegal desestabiliza México, abre cmainho para vitória argentina, que pega a poderosa Alemanha tentando dar o troco de 2006.

Mais uma vez a Argentina jogou bem, porém, foi o México começou assustando. Mas logo a equipe de Maradona impôs seu jogo e com erro da arbitragem, inciou a construção da sua quarta vitória consecutiva na competição.

México assusta.

Nos primeiros minutos, a seleção mexicana, com bom toque de bola, assustou três vezes o goleiro argentino. Primeiro, Salcido soltou a bomba de longe e a bola explodiu no travessão, depois foi a vez de Guardado chutar rasteiro de longe e a bola passar rente a trave direita de Romero. Aos 13, Hernádez recebeu pelo meio e chutou a esqeurda do gol. Dois minutos depois o México voltou a arriscar de fora com Salcido e Romero espalmou.

Lambança do árbitro e gol argentino.

Mesmo sofrendo perigo, a Argentina chegou ao seu gol. Messi enfiou para Tevéz, mas o goleiro Pérez saiu tirando a bola dos pés do atacante, mas ela sobrou de novo para o melhor do mundo que encobriu o goleiro e Carlito Tévez, completamente impedido, completou para as redes. Houve disccussão, pois passou o replay do alnce no telão, mas depois de conversa do árbitro com o bandeira, o gol foi validado. Segundo jogo do dia que tem sua história modificada por erros do trio de arbitragem. A partir daí o México se perdeu no jogo e tomou o segundo gol. Osório foi sair jogando mas tocou de lado para ninguém, Higuaín aproveitou, driblou Pérez e completou para o gol vazio. A Argentina teve mais chances ainda na primeira etapa. Di Mária chutou cruzado pela direita e o goleiro eapalmou, na sobra Tévez chutou e a zaga tirou. Cruzamento da direita, Higuaín, livre, cabeceia pra fora. Aos 45, bola na área, Javier Hernández desviou e Romero pegou. Após o final da primeira etapa, um princípio de confusão entre os jogadores atrás do banco de reservas, mas que logo foi contornado.

De fora da área Tévez amplia.

Na volta para a segunda etapa, Javier Aguirre mexeu na equipe, tirando Bautista e colocando Barrera. Logo no primeiro minuto, Salcido arriscou de fora e a bola saiu a direita. Mas foi a Argentina que chegou ao gol. Tévez soltou um foguete de fora da área que entrou no canto esquerdo do goleiro. Era a Argentina a passos largos se aproximando das quartas de final.

México se lança ao ataque.

E a seleção da América Central sentiu o golpe, mas aos poucos foi tentando reencontrar o bom futebol da primeira fase. Aos 14, Barrera desceu pela esqeurda, passou por Otamendi e Máxi Rodrigues e chutou pela rede do lado de fora. Guardado deu lugar a Franco e a equipe foi atrás do gol. Salcido arriscou de longe e Romero colocou pra escasnteio. Barrera cruzou e Javier Hernándes cabeceou pra fora. Maradona tirou Tévez e colocou Verón. Aos 24, mais uma chance mexicana. Depois do cruzamento da esquerda, Barrera desviou e Heinze tirou em cima da linha. E de tanto tentar aos 26 veio e o gol mexicano. Javier Hernándes recebeu na área girou em cima de Demichelis e soltou a bomba estufando as redes. Vendo que os mexicanos viriam em peso pro ataque, Maradona tirou Di María e colocou Gutiérrez. E aos 34 o jogo ficou perto de se tornar um drama. Cruzamento da direita, a bola passou pelo meio e Heinze salvou antes que Rafa Marques empurrasse para o gol. Máxi Rodrigues deu lugar a Pastore. O tempo foi passando e antes de acabar o jogo o melhor do mundo apareceu. Limpou dois zagueiros e chutou, mas Pérez espalmou.

Com o melhor ataque da competição, a Argentina chega as quartas de final com a chance de dar o troco da Copa de 2006 na Alemanha. Duas equipes com bom futebol, envolvente e de qualidade, duelo de gigantes comd ata marcada: 03-07-2010.

Jogo 51 - O que os olhos não vêem, a Inglaterra sente.

Em jogo marcado por erro grave da arbitragem, tri campeã mundial joga bem, goleia Ingleses e avança às quartas.
A Copa do Mundo realmente é fascinante. A cada edição, histórias antigas, partidas e lances memoráveis são relembrados. E hoje, mais uma vez esse fato aconteceu, infelizmente por um erro grotesco do árbitro Jorge Larrionda, que não due um gol claro da Inglaterra, mudando a história do jogo, que acabou coma goleada da seleção alemã que jogou bem.

Alemanaha abre dois a zero.

Logo aos 5 minutos de partida, grande chance alemã. özil foi lançado na invadiua área pela direita e chutou para linda defesa de James com os pés. Aos 16, Khedira arriscou de fora mas a boal subiu. E o gol não demorou a sair. Aos 18, tiro de meta batido por Neuer, a bola percorreu o campo todo, e Klose, contando com a falha de Upson, tocou para o fundo das redes abrindo o placar. E a Inglaterra bem que tentava mas não conseguia levar perigo ao gol adversário. Barry arriscou de fora para fácil defesa de Neuer. E a Alemanha que assustava. Depois d elinda jogada alemã, Klose cara a cara chutou rasteiro para defesa do goleiro inglês. Aos 32, Defoe recebeu cruzamento do meio e cabeceou na trave, ams já havia sido marcado impedimento. E o gol segundo gol alemão saiu em seguida. Klose tocou para Müller na frente, que invadiu a área, achou Podolski livre na esquerda, que chutou cruzado para ampliar. E quatro minutos depois, Klose quase ampliou. Ele driblou dois zagueiros em pequeno espaço do cmapo e chutou para defesa de James.

Lambança de Larrionda impede empate inglês.

Aos 37 minutos, a Inglaterra diminuiu. Gerrard alçou bola na área e Upson,m que havia falhado no primeiro gol alemão, fez de cabeça. E logo depois da saída de bola alemã veio o lance que mudou a história do jogo. Lampard de fora da área encobriu o goleiro alemão, a bola tocou no travessão e no chão dentro do gol, mas nem o juiz Jorge Larrionda nem seus assistentes viram o gol prejudicando a Inglaterra e o curso natural da partida. Sob vaias, o trio de arbitragem deixou o campo após o apito final da primeira etapa.

Inglaterra tenta mas Alemanha mata o jogo.

Veio a segunda etapa e a Inglaterra tentava pressionar para empatar, mas não conseguia penetração na zaga alemã. Aos 4, Lampard cobrou falta no travessão. A Alemanha, com bom toque de bola, saia pro jogo. Aos 13, Müller recebeu na intermediária, driblou defensor e chutou rasteiro mal. Fabio Capello tirou Milner e colocou Joe Cole em camnpo. Mas logo a Alemanha chegou ao terceiro gol. Schweinsteiger tocou para Müller que soltou a bomba, a bola ainda bateu e James mas morreu no fundo das redes. E quatro minutos, özil recebeu bola pela meia esquerda em contra ataque, avançou até cruzar para MÜller completar e fazer o quarto gol alemão. Como tentativa de coinseguir um milagre, Capello tirou Defoe e colocou Heskey, e com grande vantagem no placar Joachim Löw tirou Müller e Klose colocando Mario Gómez e . Trochowski. Aos 35, Roonet tocou para Gerrard que avançou e chutou para grande defesa de Neuer. Não dava mais para tirar a vitória e classificação da poderosa e renovada Alemanha.

É triste ver um jogo como esse ficar marcado por um erro tão grave da arbitragem. O que a Alemanha jogou não será esquecido nem apagado, mas o jogo será eternamente lembrado pelo gol não validado pelo snehor Jorge Larrionda e seus assistentes. Meus parábens à Alemanha, meus cumprimentos à Inglaterra e minha indignação com o trio de arbitragem

Jogo 50 - A gana dos africanos.

EUA saem atrás, conseguem empate, levam jogo para prorrogação mas não resistem e são derrotados por Gana.

Era a primeira vez que Gana e EUA disputavam uma prorrogação em uma Copa do Mundo. Era também a primeira prorrogação do mundial 2010. Com gol de Gyan, os africanso avançam e agora pegam o Uruguai em busca de um sonho.

Gana abre o placar cedo.

A partir das oitavas de final, quem perder obrigatoriamente dá adeus à Copa do Mundo. Por isso, qualquer deslize foi fatal. E Clark dos EUA cometeu erro logo cedo que gerou o gol de Gana. Ele perdeu a bola na intermediária, Prince Boateng avançou, invadiua área e chutou rasteiro de canhota no canto direito de Howard. Vencendo o jogo, Gana foi melhor durante o primeiro tempo. Aos 11, Altidore chutou de fora da área e a bola passou a direita. Aos 17, Gyan cobrou falta e o goleiro americano espalmou. Aos 22, Bradley recebeu na área, chutou cruzado e Kingson defendeu. Vendo seu time pior em campo Bob Bradley mexeu ainda na primeira etapa tirando Clark e colocando Edu. E aos 34 veio os EUA quase empatarm em lindo apsse de Donovan para Findley que chutou e Kingson tirou com pé.

EUA melhoram e empatam.

Precisando balançar as redes para seguir no mundial, os EUA mudaram a postura e foram pra cima na segunda etapa. Mas esbarravam em uma marcação muito forte. Logo aos 2, Jonathan falhou, Altidore tocou para Findley mas Kingson se agigantou e defendeu. Gana tentava não se encolher e aos 6, Gyan pela direita cortou Donovan mas chutou por cima. Aos 12, em contra ataque perigoso, Ayew cruzou mas DeMerit cortou evitando que a bola chegasse limpa pra Boateng. Aos 15, o empate americano. Linda jogada de Dempsey que colocou debaixo das pernas de John Mensah, pegou na frente e foid errubado dentro da área por Jonathan. Pênaltii que Donovan cobrou no canto esquerdo do goleiro, que ciau pro lado contrário, a bola ainda tocou na trave e entrou.Os EUA sentiram o bom momento e tentavam penetrar na zaga africana para conseguir a virada. Aos 28, Altidore foi lançado mas Kingson saiu tirando a bola do atacante. No minuto seguinte Gyan cabeceou por cima. Bradley recebeu na ponta esquerda da área e chutou rasteiro para nova defesa de Kingson. O técnico Rajevac precisou mexer em sua equipe. Machucado, Prince Boateng deu lugar a Appiah. E antes do final do segundo tempo, os EUA quase viraram o jogo. Altidore recebeu na frente, se chocou com John Mensah, e caído tocou na saída do goleiro, mas a Jabulani caprichosamente saiu a esquerda.

Gol de Gyan garante vida africana na Copa.

Empatados no tempo normal, EUA e Gana iam pra primeira prorrogação de suas histórias em Copas do Mundo. E logo aos 2 minutos, Gana sentiu o sabor d emarcar um gol no tempo extra. Lançamento longo, a zaga falhou, Gyan invadiua área e soltou uma bomba para recolocar os africanos na frente. E o tempo para os EUA reagirem era curto, o cansaço batia, mas o time queria de qualquer maneira o empate. Cruzamento da direita, Edu cabeceou pra fora na saída de Kingson. O jogo era corrido, pegado. Gana queria que o tempo voasse e os EUA sonhavma com um relógio parado, até que eles empatassem a partida. Assim, o tempo foi passando, Gana não se encolhia. Muntari entrou no lugar de Inkoom. Passados 119 minutos de partida, Gómez chutou a esquerda do gol, ams houve desvio. Escanteio pros EUA, o goleiro Howard foi pra área, os EUA tentavam de todo jeito, mas a África segue viva na Copa do Mundo 2010, Gana está nas quartas de final da Copa do Mundo 2010 e enfrenta o Uruguai.

Jogo 49 - O céu da África está azul celeste.

Com dois gols de Suárez, Uruguai despacha Coréia do Sul e está entre os oito melhores do mundo depois de 40 anos.

Bi campeão do mundo, vencendo os mundiais de 30 e 50, o Uruguai figura novamente entre as melhores seleções do mundo. Não foi fácil. Depois de abrir o placar nos minutos iniciais, a seleção azul celeste sofreu pressão coreana no segundo tempo. O gol de empate pôs em risco a classificação, mas Suárez, de fora da área, deu um tom de azul à África do Sul.

Em bobeira da zaga, sul americanos abrem o placar.

Logo no início, aos 4 minutos, a Coréia do Sul quase abriu o marcador, mas literalmente bateu na trave. Cobrança de falta de Chu-Young Park e a bola explodiu no poste direito de Muslera. E três minutos depois o Uruguai balançou as redes. Cavani abriu para Forlán na esquerda, o atacante dominou, limpou Jung-Woo Kim e cruzou rasteiro, o goleiro saiu mal e Suárez, sem marcação, fez o primeiro gol do jogo. Em campo um duelo equilibrado, o Uruguai, com sua zaga que até então não tinha sido vazada, reduzia o espaço dos coreanos. Aos 27, Pérez dividiu com adversário e a Jabulani sobrou para Suárez, livre, mas o impedimento foi assinalado. Aos 40, Du-Ri Cha arriscou, mas o chute passou por cima. Aos 43, Perez recebeu na intermediária, deu lindo chapéu em Yong-Hyung Cho e chutou, mas a bola explodiu em Sung-Yong Ki.

Com postura mais ofensiva, Coréia empata.

Aos três minutos da segunda etapa, os asiáticos saíram jogando errado e a bola soboru para Suárez, que avançou mas chutou mal. E a Coréia acordou, descobriu que se quisesse permanecer na Copa precisaria de algo mais. E aos seis, chance desperdiçada. Bola alçada na área e depois do desvio, Chu-Young Park isolou. A postura defensiva adotada pelo Uruguai fazia os coreanos avançarem cada vez mais. Aos 12, Du-Ri Cha cruzou da direita e Ji-Sung Park cabeceou no canto esquerdo de Muslera, que fez a defesa. Jung-Moo Huh mexeu na equipe colocando Dong-Gook Lee no lugar de Jae-Sung Kim. E aos 23 saiu o gol coreano. Cruzamento da esqeurda, Victorino cortou mal e Chung-Yong Lee completou de cabeça para o gol. Era a primeira vez que um adversário balançava as redes uruguaias na Copa do Mundo 2010. Aos 24, Forlán cobrou falta na área, a bola passou por tudo mundo e o goeliro deu um susto nos coreanos ao quase cair dentro do gol com a bola. E os asiáticos quase chegaram à virada. Chung-Yong Lee apareceu livre pela direita mas chutou nas maõs do goleiro. E o Uruguai encolhido do começo do segundo tempo saiu pro jogo após sofrer o empate. Suárez chutou cruzado da direita e Sung-Ryong Jung pôs pra escanteio. No minuto seguinte, de nvoo chance de Suárez. Após chutão de Fucile, o atacante apareceu livre para cabecear mas mandou mal. Tabárez tirou Álvarez Pereira e colocou Lodeiro em campo. E aos 35, veio o alívio uruguaio. Escanteio cobrado da direita, a bola desviou e Suárez pegou a sobra, dominou e chutou caprichosamente no canto esquerdo do gol coreano. Aos 39, quase vieo o empate em chute rasteiro de Chu-Young Park, que bateu no goleiro e passou em direção ao gol, mas a zaga afastou e o Uruguai é a primeira seleção a garantir vaga nas quartas de final d euma Copa do Mundo, deposi de 40 anos.

O que esperar das oitavas de final?

Passada a fase de grupos, o mundial da África entra nas oitavas de final. Confira abaixo os confrontos:

Uruguai x Coréia do Sul - Para resgatar o passado.

Os sul americanos, bi campeões do Mundo, venceram em 34 e 50, tem a chance de reviver seus momentos de glôria garantindo vaga entre os oito melhores do mundo. Para isso, precisam vencer a Coréia do Sul, que se classificou na fase de grupos desbancando Nigéria e Grêcia. Ainda está vivo na memória dos asiáticos a campanha de 2002 onde o time chegou à semifinal.
26/06 - 11h

EUA x Gana - Em jogo, um continente e uma ascenção.

Depois da classificação sofrida e suada, os EUA buscam figurar entre os oito melhores do mundo, provando a evolução do seu futebol, já que foi vice-campeão da Copa das confederações ano passado. Já Gana, busca salvar o continente anfitrião da Copa do Mundo 2010, pois foi a única seleção africana a avançar às oitavas de final.
26/06 - 15h30m

Inglaterra x EUA - Queda de braço.

São quatro títulos mundiais em campo. A Alemanha, que chamou a atenção durante a primeira fase com um futebol envolvente e qualificado sonha com o tetra, mas enfrenta a Inglatera que tem jogadores como Gerrard, Lampard, Terry, Ashley Cole, que podem estar jogando a última Copa do Mundo da carreira e querem um título para marcar a geração.
27/06 - 11h

Argentina x México - A revanche de 2006 ou o brilho do melhor do Mundo?

O México tem vivo na memória as oitavas de final da última Copa do Mundo. Na prorrogação, Maxi Rodrigues fez o gol os eliminou, e classificou a Argentina. A equipe quer dar o troco e avançar às quartas de final. Mas a tarefa complicada. Do outro lado, há dois baixinhos. Um, o melhor jogador do mundo na atualidade, o outro, o maior ídolo da história do futebol argentino, que comanda a equipe do banco de reservas.
27/06 - 15h30m

Holanda x Eslováquia - A sede por um título e o limite da zebra.

Finalista de duas Copas mas sme um título mundial, a Holandaestá sedenta para levantar o caneco. O adversárioq ue tme pela frente é a Eslováquia, uma das zebras da Copa, pois eliminou a campeã mundial Itália e agora quer provar que as oitavas não é o limite.
28/06 - 11h

Japão x Paraguai - A quebra do domínio europeu.

A Copa do Mundo tem por tradição ter um grande número de seleções européias nas fases finais. Porém, esse ano não está sendo bem assim. O Paraguai se classificou em primeiro em um grupo que tinha Itália e Eslováquia, e o Japão eliminou a Dinamarca. Agora, as duas seleções emdem força para ver quem irá avançar na competição.
28/06 - 15h30m

Espanha x Portugal. - Promessa de bom jogo.

O terceiro duelo entre europeus das oitavas de final tem promessa de grande jogo. Ambas as seleções não tem um título mundial e duelam para ver quem segue sonhando. Portugal, tem um bom time e espera colher frutos dos pés do carque Cristiano Ronaldo. Já a Espanha, considerada por muitos a seleção com o melhor elenco da Copa do Mundo, tenta confirmar o favoritismo e seguir firme na luta para levantar o caneco.
29/06 - 11h

Brasil x Chile - A sede para dar troco e o peso de cinco títulos mundiais.

O continente sul americano está muito bem na Copa do Mundo 2010. Seus cinco rewpresentantes avançarem de fase, e dois deles se enfrentam. O Chile busca a vitória para acabar com a fama de "freguês do Brasil". Já a seleção canarinha, maior vencedora de Copas, busca avançar para continuar lutando pelo sexto título.
29/06 - 15h30m

sábado, junho 26, 2010

Os 10 fatos marcantes da primeira fase.

Foram 15 dias, 48 jogos, 101 gols e metade das seleções já deram adeus a primeira Copa do Mundo diputada em continente africano. Abaixo, fatos que marcaram a primeira fase da competição:

1- Campanha da África do Sul

A dificuldade do grupo A fez com que muitos pensassem que a anfitriã daria adeus a Copa sem marcar pontos. Porém, a equipe jogou bem, mostrou garra e saiu aplaudida por sua torcida. Um empate com o México em 1 X 1, uma derrota pro Uruguai, que dificultou a calssificação dos africanos, e uma vitória por 2 x 1 sobre a atual vice campeã mundial França.

2 - Argentina e Maradona

Amado por uns e odiado por outros, Maradona é sem dúvida um personagem a parte dessa Copa. E sua seleção foi uma das melhores da primeira fase. Com 3 vitórias sobre Nigéria, Coréia do Sul e Grêcia, a Argentina avançou de fase 100%.

3 - Equilíbrio

Os resultados da estão sendo apertados em sua maioria, as seleções mais tradicionais estão tendo muita dificuldade de vencer as com menor expressão no futebol. Como exemplos, a Inglaterra empatou com a Argélia, a França que perdeu pra África do Sul e da Itália empatou com a Nova Zelândia.

4 - O adeus precoce de França e Itália

Sem dúvida, a maior surpresa da primeira fase foi França e Itália serem eliminadas. Sem vencer sequer um jogo, campeã e vice campeã da Copa anterior dão adeus ao mundial da África. É a primeira vez que isso acontece na história da competição.

5 - Decadência européia

Sempre com diversas seleções entre as primeiras colocadas, a Europa perdeu espaço nessa Copa. Apenas seis seleções européias estão nas oitavas de final e todas duelam entre si. Portanto, serão 3 seleções européias nas quartas de final. Em 2006, apenas europeus cehgaram a smeifinal.

6 - Classificação sofrida dos EUA.

O futebol é encantador. E a classificação dos EUA provou isso. A equipe empatava em 0 x 0 com a Argélia, e estava sendo eliminda, graças a vitória da Inglaterra sobre a Eslovênia no outro jogo. E quando o juiz apitou o final da partida dos ingleses, Donovan marcava o gol americano, para desespero dos eslovenos, festa dos EUA e palmas dos amantes de muitos amantes de futebol.

7 - Alemanha 4 x 0 Austrália.

Equilíbrio e dificuldade não passaram perto da estreia da Alemanha na Copa. Um verdadeiro passeio sobre a Austrália. Um futebol bonito, envolvente, encantou o Mundo tornando a primeira fase da Copa mais bela.

8 - O tropeço espanhol.

Candidata ao título, a Espanha tropeçou na estreia contra a Suiça, perdendo por 1 x 0. Porém, a fúria jogou bem, martelou os suiços o tempo todo, ams incrivelmente a bola não quis entrar.

9 - A tal da Jabulani.

A bola oficial da Copa do Mundo, nomeada "Jabulani" teve a desaprovação de muitos jogadores. E el atormentou os goleiros de fato. Muitos frangos estiveram presente na primeira fase da Copa do Mundo. E os atacantes também sofreram com a bola. Ela pega uma velocidade de maneira impressionante, quando parece que vai parar ela de repente corre pelo gramado. Isso fez com que os chutes a gol, principalmente os de primeira, tivessem alto índices de erro, coma bola indo nas alturas. Qual será o mistério da tal da Jabulani?

10 - Show de imagens.

As imagens que a mídia oferece ao telespectador são impressionantes. Uma mesma jogada é mostrada de diversos ângulos, em câmera lenta. Cada lance pode ser visto e revisto com uma riqueza de detalhes muito grande.

3 -

Jogo 48 - O adeus da seleção que derrotou a campeã européia.


Depois de ser a maior zebra da primeira rodada ao derrotar a Espanha, Suila esbarra na falta de criatividade e empata com Honduras sendo eliminada da Copa do Mundo 2010.

Hoje, descobrimos o porquê a Suiça jogava tão retrancada sem sair do ataque. Precisando de vitória, a equipe jogou pra frente, deixando o contra ataque exposto e sem conseguir criar quase nenhuma jogada de perigo. Quase nada acontece no primeiro tempo.

Na pior das hipóteses, a Suiça precisaria vencer por dois gols de diferença para avançar. Parecia simples. Mas não foi. O jogo começou amarrado, os europeus não conseguiam pressionar e chegar ao gol hondurenho. Aos 16, Barnetta colocou na área e Derdiyok, no segundo pau, cabeceou pra fora. E o tempo foi passando e nada de gols. Antes do fim d aprimeira etapa duas chances suiças. Derdiyok alçou na área e Nkufo dominou e a bola sobrou para o goleiro Valladares. Depois, outro cruzamento e o mesmo Nkufo cabeceou pra fora.
Honduras mais perigosa em contra ataques.

Na segunda etapa, a Suiça provou não saber jogar no ataque. Honduras chegava em contra ataques e encontravam uma defesa toda aberta, nem sombra do que mostrou contra Espanha e Chile, quando os suiços mais pareciam uma muralha. Aos 7, cruzamento da direita de Álvarez, Suazo entra sozinho, desvia, mais a jabulani sai. Aos 25, Suazo retribuiu Álvarez, deixando-o na cara do gol, ams Benaglio salvou o chute. Aos 28, bola alçada na área hondurenha e Frei, que tinha acabado d eentrar no lugar de Nkufo, escorou pra fora. Aos 39, Álvarez tocou para Suazo empurrar para as redes, mas o impedimento foi assinalado. E mais duas chances hondurenhas antes do apito final. Welcome invadiu a área pela esquerda mas foi travado na hora do chute. E aos 46, escanteio batido, a bola passou por três hondurenhos e saiu.

Com o resultado, as duas seleções se despedem da Copa. O feito maior foi da Suiça, ao derrotar a campeã européia de 2008, Espanha.

Jogo 47 - E lá vem a Espanha!

Fúria derrota Chile confirma favoritismo e passa em primeiro. Equipe comandada por Marcelo Bielsa também avança e pega o Brasil nas oitavas.

Mesmo com Chile melhor, Espanha faz dois.


Nos primeiros 5 minutos a Espanha teve duas chances com Torres. Primeiro o atacante cabeceou por cima e depois recebeu na área após falha de Jara mas bateu por cima. A partir daí o Chile dominou. A equipe trocava passes rápidos com Valdívia, Sanches e bonsejour. E aos 9, linda jogada chilena. Toque da direita pro meio, bonsejur fez corta luz deixando pra Valdívia, apareceu na frente, recebeu a bola e tocou pro meio da área, ams Gonzáles chegou batendo pra fora. Estrada arriscou de fora e Cassillas defendeu com facilidade. Os chilenos amrcavam forte no campo de ataque, aos 20 minutos já haviam recebido três cartões. E aos 23 a Espanha chegou ao gol. Lançamento longo para Torres na ponta esquerda, Ponce acompanhou o atacante mas o goleiro chileno resolveu sair da área e cortou, porém, a bola sobrou para Villa, que de muito longe cjutou d eprimeira pro gol aberto. Coisas do futebol. Contra a Suiça, a Espanha martelou 90 minutos e siau derrotada, e agora, que a equipe não jogava bem, chegou ao gol. Aos 28, Estrada fez falta dura em Iniesta e já tinha amarleo mas o juiz não expulsou o jogador. E aos 36 saiu o gol com o carimbo “espanha 2010”. Iniesta roubou bola no meio, tabelou com Torres e abriu na esquerda para David Villa, que dominou e rolou no meio para Iniesta chutar rasteiro no canto esquerdo de goleiro. E o lindo gol ficou marcado por polêmica causada pelo árbitro. Durante a jogada, Estrada, sme intenção, esbarrou em Torres, derrubando o atacante. O Árbitro entendeu que o jogador agrediu o espanhol e deu o cartão vermelho direto. Inexplicável. Será que ele resolveu compensar o lance em que não expulsou o jogador oito minutos antes?

Gol chileno e classificação dupla.


No intervalo, Marcelo Bielsa mexeu na sua equipe, tirando Valdívia e Gonzales e colocando Paredes e Millar, que precisou da duas chances para diminuir o marcador. Na primeira, recebeu da direita e furou, mas na segunda ele chutou, a bola desviou em Piqué e morreu no fundo das redes. Del Bosque logo tirou Fernando Torres para colocar Césc Fábregas. A Espanha voltou a dominar a partida. Villa recebeu na área, mas Ponce travou o atacante. E mais alterações aconteceram. Pelo Chile, Sánchez deu lugar a orellana e na Fúria, Xabi Alonso saiu para entrada de Martinez. Na outra partida do grupo, a Suíça empatava com Honduras e precisava de dois gols para se classificar. Com o resultado de momento Espanha e Chile avançavam de fase. E isso
pesou para a partida ficar chata. A campeã européia de 2008, mesmo com um a mais em campo e forças para ampliar, trocava passes de lado, em vez de permanecer com sua característica ofensiva. Os sul americanos corriam e marcavam para evitar um gol espanhol que faria com que a Suíça precisasse apenas de um gol. Mas logo, o árbitro apitou pela última vez para alívio das duas seleções.

Passado o susto da estreia, a Fúria confirmou o favoritismo e avançou em primeiro e agora pega Portugal. Já o Chile, classificado em segundo, pega o bicho papão Brasil tentando dar o troco de 1998, quando foi eliminado nas oitavas perdendo por 4 x 1, e acabar com a fama de freguês

Jogo 46 - Costa do marfim se despede da Copa vencendo Coréia do Norte.

Mesmo com missão quase impossível, africanos correm atrás do jogo, vencem a sul coreanos e se despedem com vitória.

A missão da Costa do Marfim de avançar de fase era muito complicada. Eles não dependiam só de si. Precisavam vencer a Coréia do Norte, torcer para que o Brasil derrotasse Portugal e tirar uma diferença de saldo de 9 gols.

Início intenso dos marfinenses.

Desde o apito inicial, os africanos mostravam que estavam dispostos a golear e rezar por uma derrota portuguesa. No primeiro minuto, Keita recebeu pela direita e chutou para primeira defesa de Myong-Guk Ri. Aos 9, Gervinho invadiua área pela esquerda, cruzou e a zaga tirou. No minuto seguinte, cruzamento da direita e Drogba completa para as redes, mas acertadamente foi marcado impedimento. O aatcante do Chelsea apareceu de novo logo depois tocando para Gervinho, que limpou o zagueiro mas chutou fraco nas maõs do goleiro. Aos 13, o primeiro gol do jogo. Boka tocu da esquerda pro meio para Yayá Tourré que chutou rasteiro com categoria no canto esquerdo. Três minutos mais tarde Romaric chutou pro meio da área, mas parecia um cruzamento mas a bola passou por todo mundo e tocou no pé da trave direita. Aos 19, lançamento da esquerda, lindo domínio de Drogba que gira e solta a bomba no travessão, na volta, Romaric completa de cabneça pro gol. Atrás no placar, a Coréia levou perigo aos 23, em cobrança de falta de Jong-Hyok Cha que passou a direita do gol. Os africanos tiveram mais duas chances para ampliar antes do inetrvalo. Primeiro, Eboué foi ao fundo pela direita e cruzou, Keita pegou de primeira, executando a 11ª finalização marfinense na partida, mas a bola subiu, Gervinho recebeu dentro da área e chutou cruzado rente a trave.

Costa do Marfim amplia e da adeus a Copa com vitória elástica.

Aos 7 minutos da segunda etapa contra ataque da Coréia e Tae-Se arriscou de longe para defesa de Barry. A Costa do Marfim chegou aos 22 em bomba de Romaric que o goleiro espalmou. Aos 35, a melhor chance coreana no jogo. Tae-Se recebeu na área e chutou em cima do goleiro na sobra compleotu mas a zaga tirou. E no minuto seguinte veio o terceiro gol africano. Cruzamento da esquerda, Kalou se antecipa e completa para o gol. Assim, Csota do Marfim e Coréia se despediram da Copa do Mundo

sexta-feira, junho 25, 2010

Jogo 45 - Zerados e classificados.

Brasil cria duas grandes chances no primeiro tempo, Portugal cresce na etapa final, assusta defesa canarinha mas 0 x 0 persiste.

Equipe verde e amarela melhor na primeira etapa.

Durante a primeira etapa a seleção brasileira jogou bem mais no campo de ataque. Porém, esbarrava na falta de criatividade pois Kaká, Robinho e Elano eram desfalques. Daniel Alves e Nilmar, dois dos substitutos até que estavam bem na partida, mas Julio Baptista, muito mal, comprometia. A solução era chutar de fora. E Daniel Alves tentou duas vezes sem sucesso. Aos 17, Portugal chegou em cruzamento da direita que Tiago pegu de primeira muito mal. Aos 24, lance polêmico. Lançamento longo para Cristiano Ronaldo que sairia na cara do gol, mas Juan interceptou com a mão. O árbitro optou por dar apenas o cartão amarelo. Os portugueses reclamaram e Duda recebeu amarelo. Aos 30, a melhor chance brasileira no jogo. Nilmar recebu cruzamento da direita e chegou batendo para grande defesa de Eduardo, a bola ainda pegou na trave. O clima do jogo não era dos mais amenos. Tiago se jogou na área pedindo pênalti e o juiz deu amarleo por simulação, o goleiro Júlio César, saiu reclamando do jogador pelo lance. Felipe Melo e Pepe se estranhavam em campo. O volante português deu entrada duríssima, pisando no tornozelo do brasileiro e recebeu amarelo Aos 36, Nilmar deu chapéu no amrcador e bateu por cima de fora da área. Dois minutos mais tarde grande chance desperdiçada pela seleção de Dunga. Maicon da linha lateral colocou na cabeça de Luis Fabiano que cabeceou rente a trave direita. Aos 42, Pepe foi sair jogando pelo meio e Felipe Melo trombou com o corpo do jogador fazendo falta dura e recebendo amarelo. Percebendo a irritação do volante, Dunga tirou-o de cmapo colocando Josué. Ao todo, 7 cartões amarelos na primeira etapa.

Portugal melhora e quase abre o placar.

Os europeus começaram a segunda etapa melhor, e logo aos 2 minutos, Cristiano Ronaldo desceu pela esquerda, invadiu a área e cruzou rasteiro para o corte de Lúcio. Tentando avançar sua equipe, Carlos Queiroz colocou Simão na vaga de Duda. Aos 5, Cristiano Ronaldo cobrou falta, a bola desviou em Pepe e saiu por cima. O Brasil parou de assustar. Michel Bastos arriscou aos 10 e Eduardo defendue facilmente cabeçadade Luis Fabiano no minuto seguinte. Simão arriscou chute e Júlio César pegou. A melhor chance de Portugal veio aos 14, quando Cristiano Ronaldo arrancou pelo meio, passou por Juan, invadiu a área mas Lúcio, um dos melhores em campo, tirou, a bola sobrou para Raul Meireles sozinho, mas o goleiro brasileiro se agigantou fazendo grande defesa. POedro Mendes entrou no lugar de Pepe, o empate dava a primeira colocação ao Brasil e Portugal tentava reverter a situação. Aos 21, Danny recebeu livre na ponta direita mas o bandeira assinalou impedimento erradamente. Vendo Portugla melhor, Dunga mexeu no time, tirando Julio Baptista e Luis Fabiano e colocando Ramires e Grafite. Enquanto isso, queiroz sacava Raul Meireles para entrada de Miguel Veloso. Portugal parou de assustar e o Brasil começou a trocar passes deixando o tempo correr. Aos 45, Ramires chutou de fora, a bola pegou em Bruno Alves e quase encobriu o goleiro Eduardo, que colocou pra escanteio. No último minuto, Portugal teve grande chance. Bola alçada na área, Juan cortou mal, foi driblado por Danny, que preparou o chute mas foi travado por Júlio César, que novamente salvou o Brasil.

Com o empate, o Brasil garantiu a primeira colocação e Portugal passou em segundo lugar. As equipes esperam ainda hoje, o resultado do Grupo H para saberem os seus adversários.

Espanha x Chile, a promessa de um grande jogo.

Para aqueles que, como eu, gostam d eum futebol bem jogado, bonito e envolvente, fica a dica para assistirem o duelo de hoje a tarde entre Espanha x chile. Duas equipes que buscam o gol a todo o momento, que provam que é possível jogar o futebol arte, ofensivo, sem sofrer muitos gols, pois nessa Copa jogaram quatro partidas e foram vazadas apenas uma vez.

De um lado, A Espanha, comandada por Vicent Del Bosque, que entrou na Copa como favorita e de cara tropeçou na Suiça, perdendo por 1 x 0. Se recuperou ganhando Honduras mas se não vencer hoje corre o risco de cair fora do mundial precocemente.
Do outro lado, o Chile, comandado por Marcelo Bielsa, tem duas vitórias e o empate o garante a classificação na primeira colocação, mas uma derrota pode significar o adeus à África do Sul.

Duas equipes jogam a vida na Copa do Mundo 2010. Para a competição, seria um interessante que as duas equipes avançassem juntas, mas caso a Suiça vença Honduras na outra partida da chave, esse fato torna-se difícil de acontecer, pois aí a Espanha precisaria vencer o Chile para haver um empate em pontos das três equipes e decisão da vaga seria no saldo de gols, o que pode prejudicar os chilenos, que no momento tem apenas dois gols a mais de saldo que a Suiça

Que vença o futebol arte, que vença o melhor!

Jogo 44 - Laranja 100%.

Equipe européia joga pro gasto, vence Camarões e termina fase de grupos vencendo todos os seus jogos.

A Holanda jogou com a mesma tônica dos seus dois primeiro jogos. Sem muito brilho, mas demonstrando qualidade e se impondo. Assim, chegou aos 100% derrotando a eliminada seleção de Camarões.

Holanda cria e chega ao gol.

O jogo começou em ritmo cadenciado sem grandes chances. Aos 4, Chedjou chutou para defesa de Stekelenburg. No minuto seguinte, Vander Vaart arriscou a direita do gol. Com o tempo, a Holanda foi se soltando no jogo e criando algumas chances de gol. Aos 25, lindo lançamento de van Bronckhorst para Van Persie, que livre, dominou, chutou arsteiro e o goleiro Hamidou pegou. Pouco dpeois, Kuit apareceu livre na ponta direita da área e chutou cruzado, rente a trave. O gol não demorou a sair. Tabelinah de Van Persie e Van der Vaart e o atacante do Arsenla completou na saída do goleiro abrindo o placar.

Arjen Robben dá o ar de sua graça.

Logo no início, o técnico holandês van Marwijk tirou o autor do gol e colocou Huntelar. Perdendo a partida, Camarões avançou. Aos 13, Eto'o siau driblando a zaga mas chutou prençado. Makoun recebeu na direita e chutou rasteiro para defesa do goleiro. Aos 18 veio o gol camaronês. Van der Vaart corta falta com a mão dentro da grande área e o árbitro assinala a penalidade máxima, convertida por Samuel Eto'o, marcando o seu segundo gol na competição. Aos 28 da segunda etapa veio o momento mais emocionante do jogo. Nenhuma bola na trave, nenhum gol perdido, nenhum gol de placa e nenhuma virada espetacular. Arjen Robben pisava dentro do campo de Cape Town, era a volta do craque. Depois de sofrer contusão em amistoso uma semana antes da Copa, Robben voltou. E pouco mais de 15 minutos foram suficientes para ele ajudar a decidir a partida. Aos 36, recebeu passe de Sneijder, dominou e com cautela trouxe pra trás, driblou Song e chutou colocado na trave direita do goleiro, a bola sobrou para Huntelar empurrar para as redes.

Com três vitórias, a Holanda se classificou em primeiro lugar no grupo E e enfrenta agora a Eslováquia, que passou em segundo no grupo F, pelas oitavas de final. Camarões, que já entoru em campo eliminado, terminou sua aprticipação na Copa sem somar pontos, com três derrotas.

Jogo 43 - Japão despacha Dinamarca e avança.

Muito bem postado taticamente, asiáticos vencem a Dinamarca e avançam às oitavas.

Em bolas paradas, Japão chega aos gols.

O time japonês jogava pelo empate para avançar de fase. Porém, o time não se encolheu diante da Dinamarca, se impondo dentro de campo. Aos, 11, cruzamento da esquerda, Matsui desvia e Sørensen salva com o joelho. Hasebe invade a área pela direita mas bate pra fora. A Dinbamarca quase abriu o placar com Tomasson aos 13, em chute pela ponta esquerda que passou raspando a trave. E duas jogadas de bola parada em menos de 15 minutos complicaram, e muito, a vida da seleção européia. Primeiro, aos 17, Honda cobrou falta da direita, e quando todos esperavam um cruzamento ele colocou no canto direito do goleiro dinamarquês abrindo o placar. Aos 31 foia vez de Endo cobrar falta com perfeição no canto esquerdo de Sørensen. Precisando da virada, a Dinamarca bem que tentava mas esbarrava em um sistema de marcação muito bem postado da equipe japonesa.

Dinamarca tenta mas é superada pela seleção japonesa.

Veio a segunda etapa e o Japão continuou aplicadeo taticamente. Não se encolhia mas não se expunha a grandes perigos. Aos 22, Eriksen arriscou por cima. Dois minutos depois, Rommedahl rolou para Tomasson que chutou mal. O tempo ia passando e a classificação japonesa se aproximava cada vez mais. Porém a Dinamarca ainda tentava incomodar. Larsen acertou o travessão aos 33 e logo depois, Hasebe cometeu pênalti bobo ao empurra Agger, que estava de costas para o gol. Tomasson cobrou no canto direito e Kawashima defendeu, mas na sobra o mesmo Tomasson completou para as redes diminuindo o placar. O Japão não se abateu e continuou sem se encolher. E assim chegou ao terceiro gol em linda jogada de Honda que driblou Simon Poulsen e na saída do goleiro tocou para Okasaki empurrar para as redes e selar a classificação japonesa.

Com o resultado, o japão classificou-se em segundo e enfrenta o Paraguai nas oitavas. A para Dinamarca, que parecia ter embalado depois de vencer um jogaço contra Camarões, resta fazer as malas e voltar para casa.

Jogo 42 - Em partida emocionante, Eslováquia manda Itália pra casa mais cedo.

Azurra dá adeus à África do Sul sem vitória e vê sonho do segundo título mundial seguido ir embora.

E a camisa da Itália pesou. Não suficiente para classifica-la às oitavas de final, mas sim para protagonizar um dos jogos mais emcionantes da Copa do Mundo 2010 até então. Mesmo se agigantando em momentos decisivos, a Itália pagou caro por ter sido apática em grande parte do tempo e foi derrotada por 3 x 2 pela Eslováquia. Após o apito final, o choro italiano contrastava com a festa Eslovaca. Copa do Mundo meus amigos!

Itália sai atrás do marcador.

De Rossi saiu jogando errado, dando a bola nos pés de Kucka que tocou para Vittek completar na saída do goleiro Marchetti. A Eslováquia abria o placar. A azurra esbarrava nos próprios erros e não conseguia reagir. Porém, antes do inetrvlao quase veio o empate quando Skrtel cortou cruzamento da direita e quase fez contra. Vittek ajeitou e Kucka soltou uma bomba de primeira e a bola saiu a eesquerda.

Segundo tempo e apreensão italiana.

O jogo era amarrado e a Azurra tinha mais 45 minutos para mostrar por que é a atual campeã mundial. Iaquinta errou cabeçada em cruzamento da direita, Di Natale recebeu lindo passe e chutou mal, para fora. A apreensão tomou conta da equipe de Marcelo Lippi, que tirou Montolivo e Gatuso colocando Pirlo e Quagliarella. Aos 21, o primeiro lance polêmico. Cruzamento da direita, o goleiro desviou e a bola sobrou para Quagliarella que dominou e chutou, mas Skrtel salvou e até agora há discussão para saber se a bola entrou ou não. A Eslováquia respondeu em passe de Hamšík para Stoch que chutou à esqerda.

Partida pega fogo com quatro gols em 25 minutos.

Aos 27, o segundo gol da Eslováquia, Hamšík cobrou escanteio, a zaga afastou e ele mesmo cruzou de novo, de primeira, para Vittek se antecipar à zaga e colocar no fundo das redes. O que parecia ser uma ducha de água fria tornou o jogo emocionante. Quagliarella trouxe da direita pro meio, tableou com Iaquinta e chutou para defesa do goleiro, mas na sobra Di Natale escorou para as redes diminuindo o placar. Após o gol, confusão dentro das redes eslovacas e discussão entre os jogadores. Enquanto isso, a Nova Zelândia empatava em 0 x 0 com o Paraguai, protanto, o empate serviria para os italianos. E ele quase veio aos 40. Di Natale cruzou da esquerda e Quagliarella completou pro gol, em posição muito duvidosa e o impedimento foi assinalado. Aos 45, a Eslováquia supostamente matou a Itália. Lateral cobrado, falha da zaga e Kopúnek , que tinha acabado de entrar, tocou por cima do goleiro Marchetti fazendo o terceiro. Porém, quatro títulos na bagagem pesam e a Itália mostoru que é dura de ser batida. Aos 47, Quagliarella bateu de fora da área encobrindo o goleiro e diminuindo novamente. Buffon, que não estava em campo por lesão, estava enloquecido no banco de reservas pedindo para o time correr contra o tempo. E aos 49, o último lance italiano na Copa do Mundo 2010. Bola alçada na área e depois do desvio sobrou para Pepe que bateu pra fora.

E a Itália agora faz companhia a França. Campeã e vice-campeã de 2006, juntas, abraçadas, chorando uma precoce eliminação. Porém, de formas diferentes. O que se viu durante a primeira fase foi uma França rachada, quebrada e uam crise insustentável. Mais uma Itália, que mesmo longe de ser brilhante, mesmo sem ser incisiva em alguns momentos, foi guerreira, corajosa, brigadora. E são jogos como esses que entram para a galeria de grandes jogos de um mundial. Parabéns a Eslováquia, que teve uma postura exemplar durante todo o jogo, que não se encolheu quando fez 1 x 0, não abidicou de atacar, dando a oportunidade dos torcedores verem um espetáculo digno de Copa do Mundo.

Jogo 41 - Empate deixa Paraguai em primeiro do grupo.

Sem esforço, sul americanos empatam em 0 x 0 com a Nova Zelândia e garantem primeira colocação do grupo. Seleção da Oceania deixa a Copa do Mundo 2010 invicta.

Mesmo sendo um jogo decisivo, o duelo entre Paraguai e Nova zelânida foi muito fraco. O que mais se viu foram chutes de longe para fora, com raríssimas chances claras de gol.

Primeiro tempo sonolento.

Logo aos 4 minutos, Smeltz dominou pela esquerda e isolou. O seleção paraguaia trocava passes no campo de ataque mas pouco incomodava. caniza arriscou três vezes de fora da área, apenas um dos chutes levou perigo, passando rente ao travessão. Nada de muito melhor aconteceu antes do intervalo.

Empate persiste e Paraguai avança.

A 2º etapa começou com a mesma tônica. Aos 2, Elliott arriscou de fora e a bola subiu. Aos 18, a primeira chance clara no jogo. Cruzamento da direita, Riveros cabeceou, o goleiro espalmou e na sobra Cáceres chutou rasteiro à esquerda. Os sul americanos se mantinham no campo do adversário mas não ameçavam muito, pareciam satisfeitos com o resultado que estava garantindo-lhes a primeira colocação. Enquanto isso, a Nova Zelândia precisava de apenas um gol para se classificar, mas não apresentava forças para atacar. Aos 35, Benítez chutou rasteiro para defesa de Paston. E nenhuma chance clara mais foi criada. E assim, o juíz ergueu o braço e apontou o centro do campo.

Paraguai, classificado em primeiro enfrenta o segundo colocado do grupo E, que será definido ainda hoje. Enquanto isso, a Nova Zelândia, por muitos candidata a saco de pancadas da Copa, dá adeus a África de Sul invicta, com três empates e apenas dois gols sofridos.

Jogo 40 - Tristeza em dose dupla.

Em bom jogo, Austrália bate Sérvia e duas selções morrem abraçadas.

As duas seleções entraram em campo com o mesmo objetivo, passar de fase. Mas para a seleção da Oceania a situação era mais complicada pois precisavam vencer e torcer por uma vitória de Gana ou em caso de vitória alemã, precesariam golear para superar os africanos no saldo de gols. Enquanto isso, a Sérvia precisava apenas vencer.

Sérvia domina primeiro tempo.


As chances apareceram cedo para seleção européia, em 11 minutos duas chances. Primeiro, Krasic apareceu pela ponta direita e chutou para defesa de Schwarzer. Pouco depois, o jogador driblou o goleiro mas finalizou por cima, perdendo grande chance de abrir o placar. Aos 15, Kuzmanovic recebeu da direita tirou a zaga mas bateu mal. A Sérvia era muito superior na partida e as chances iam aparecendo. Ivanovic recebeu da direita, dominou e chutou para outra defesa de Schwarzer. Cruzamento na área e Žigic cabeceia a direita do gol.

Partida muda na segunda etapa.

A Austrália voltou do intervalo diferente, mais ofensiva e buscando o gol. Aos 6, Cahill arriscou de fora mas a jabulani foi pra longe. A resposta da Sérvia veio com Žigic, que dominou na área e bateu por cima. Aos 22, Bresciano chutou para defesa de Stojkovic. E novamente a Sérvia respondeu. Dessa vez em cabeçada de Kuzmanovic que passou a esquerda. E a Austrália chegou ao gol aos 23. Cruzamento da direita e Cahill de cabeçeou no canto direito abrindo o placar. E o segundo gol veio logo. Holman, que havia entrado pouco antes no lugar de Valeri chutou rasteiro de fora no canto direito de Stojkovic. Enquanto isso, a Alemanha vencia Gana por 1 x 0 na outra partida do grupo. Com isso, a seleção da Oceania precisava de mais dois gols para se classificar pelo saldo de gols, enquanto os europeus precisava empatar a partida. E aos 38 a Sérvia jogou uma ducha de água fria na Austrália, diminuindo a partida em jogada de quem saiu do banco de reservas. Tošic bateu rasteiro de fora da área, um chute que parecia despretencioso, mas Schwarzer soltou no pé de Pantelic, que estufou as redes. Faltava um gol para Sérvia avançar e o jogo ficou emocionante. No minuto seguinte, Pantelic recebeu na área e colocou no fundo das redes, mas estava adiantado e foi marcado o impedimento. Aos 41, Kennedy recebeu livre, limpou a marcação mas chutou rente a trave direita. E um lance polêmico marcou o final do jogo. Bola alçada na área australiana, Vidic cabeceou e Cahill de braços abertos meteu a mão na bola. Pênalti ignorado. Guerreira, a Sérvia quase chegou ao gol da classificação aos 47. Pantelic recebeu livre mas bateu por cima. Eliminação dupla em jogo movimentado.

quinta-feira, junho 24, 2010

Jogo 39 - Gol de Özil garante vitória alemã. Gana também se classifica.

Tinha tudo para ser um grande jogo, mas africanos e europeus fizeram partida abaixo das expectativas. Mesmo assim, as duas seleções avançaram às oitavas.

Equipes assustam mas vão para o intervalo zeradas.

O jogo começou equilibrado e cadenciado sem nenhuma das equipes arriscando muito. Podólsky apareceu pela esquerda e cruzou, Jonathan Mensah cortou e quase fez contra. Asamoah rolou para Gyan que preparou o chute mas foi travado. A grande chance de fato veio aos 24, quando Özil recebeu lançamento e saiu na cara do gol mas chutou em cima do goleiro Kingson. No minuto seguinte, a resposta africana veio em escanteio cobrado da direita que Gyan desviou e Lahm salvou com o peito, quase em cima da linha. Aos 40, Schweinsteiger cobrou falta na área, a bola passou por todo mundo e Kingson espalmou.
Gol de Özil garante vitória alemã.

Aos 4 minutos do segundo tempo gana desperdiçou grande chance de abrir o placar. Depois de desvio de cabeça a bola sobrou limpa para Gyan que chutou em cima do goleiro Neuer. A Alemanha precisava da vitória para não depender de resultados e sendo assim avançou a marcação e chegou ao gol aos 14. Lahm carregou da direita pro meio e rolou para Özil, que chutou no canto direito do goleiro para festa alemã. No minuto seguinte, Gana teve a chance de empatar. Em cruzamento da esquerda, Tagoe apareceu no segundo pau cabeceando mas a zaga tirou. Aos 20, Gyan rolou de calcanhar para Ayew que chutou prençado. Gana tentou ir pra cima, mas não conseguia penetrar na zaga alemã. Enquanto isso, no outro jogo, a Austrália vencia a Sérvia por 2 x 1, e um empate garantiria a eliminação de Gana. Porém, não saiu mais nenhum gol para festa africana.

Gana foi a única seleção africana a avançar para as oitavas de final até agora e como classificou-se em segundo lugar pega o primeiro colocado do grupo C, que é os EUA. Já a Alemanha, calssificada em primeiro, pega a Inglaterra que ficou em segundo no grupo C, em um duelo que promete, com 4 títulos mundiais em campo.

Jogo- 38 - "Thanks" Donovan.

Com gol nos acréscimos, EUA vencem Argélia e avançam às oitavas.

Chances criadas mas nada de gol.

Logo no primeiro minuto, Matmour arriscou de fora da área e a bola subiu. Aos 5, chance clara para Argélia abrir o placar. Em lançamento do campo defensivo, a zaga falhou e Djebbour carimbou o travessão. A partir daí foram os americanos que criaram grandes chances de balançar as redes. Gómez arriscou da direita e M'Bolhi espalmou. Aos 20, Bradley se chocou com zagueiro e caído, no meio de três zagueiros, consgeuiu tocar para Gómez que chutou para nova defesa do goleiro e no rebote ele chutou cruzado para Dempsey compeltar para o gol em posição legal, mas o juiz assinalou impedimento. Donovam achou Dempsey pelo meio, que conduziu dentro da área mas chutou fraco. Em uma das melhores chances da primeira etapa, Bradley achou Donovan na direita, o meia se chocou com goleiro e a bola sobrou para Altidore que isolou. Antes do final da primeira etapa, a Argélia assustou duas vezes. A primeira em chute de Matmour que Howard espalmou e depois em chute de Ziani que passou a esquerda.

De tanto insistir, EUA conseguem classificação nos acréscimos.

No segundo tempo os EUA continuaram criando, mas a Argélia não se encolhia. Altidore rolou pra Dempsey que limpou a zaga e chutou, mas a jabulani caprichosamente tocou na trave esquerda. Aos 20, linda cabeçada de Buddle, que substituía Edu, e o goleiro fez grande defsa. Bradley arriscou em falta de longe para nova defesa de M'Bolhi. O time americano não conseguia ir para o abafa pois a Argélia trocava bons passes no campo de ataque. Ziani recebeu livre na direita e chutou cruzado pra fora. No outro jogo, Inglaterra e Eslovênia estavam se classificando com vitória inglesa. Mas aos 45, veio a prova de quão belo e emocionante é o futebol. No momento em que o juiz apitou o final do jogo dos ingleses, Altidore chutou cruzado, o goleiro esplamou pro meio e Donovan chutou para estufar as redes e enloquecer os torcedores americanos. Ainda deu tempo para Argélia cobrar escanteio da esquerda e o juiz marcar falta para ira dos argelinos. E na discussão com o árbitro, Yahia foi expulso. Depois disso, o apito final. Era o desabafo. Era a classificação americana, que proporcionava tristeza para os eslovenos e alegria para o gigante da América do Norte.

Com a vitória, os EUA classificaram-se em primeiro do grupo C e agora enfrentam nas oitavas o segundo colocado do grupo D, que será definido ainda hoje.

Jogo 37 - Ingleses vencem e passam em segundo no grupo D.

Mesmo sem ser brilhante, a Inglaterra derrotou a Eslovênia e avançou às oitavas de final da Copa do Mundo 2010. Um único gol, de Defoe, na primeira etapa, garantiu a magra vitória.

Sem pressão, Inglaterra abre o palcar.

Quem esperava uma Inglaterra sufocando a Eslovênia, se enganou. Aos 6, o primeiro chute esloveno. Birsa, de fora da área arriscou fraco nas mãos de James. Aos 17, Rooney arriscou mas a bola bateu na zaga e foi pra escanteio. Memso sem jogar muito bem a Inglaterra chegou ao gol aos 23. Milner, que estava no lugar de Lennon cruzou da direita e Defoe,que substituia Heskey, se antecipou ao zagueiro e pegou de primeira fazendo 1 x 0. E apereceu grande chance de ampliar aos 29. Defoe chutou, Handanovič espalmou e nor ebote, Gerrard tabelou com Rooney e bateu rasteiro para nova defesa do goleiro.

Inglaterra perde chances de ampliar e toma susto.

Na segunda etapa a Inglaterra começou mais acesa e quase abriu placar no primeiro minuto. Depois de sobra do escanteio, bola rolada para Defoe que chutou pra fora. Aos 4, Rooney recebeu na esquerda, tocou pro meio e Defoe colocou nas redes, mas o juíz marcou impedimento do craque do Manchester United. E mais duas chances claras foram criadas. Cruzamento da direita e Terry subiu e cabeceou e o goleiro fez linda defesa. Depois foi a vez de Rooney receber na área livre de marcação e carimbar o pé da trave direita. Aos 22, os ingleses tomaram um susto, quando a Eslovênia chegou com perigo, mas a zaga cortou chute de Novakovič. Fabio Capello tirou Andey Rooney e colocou Joe Cole, fazendo com que sua equipe perdesse poder ofensivo. Assim, a Inglaterra cozinhou o jogo tocando bola até o final do jogo. As duas equipes estavam se classificando com o resultado, pois EUA e Argélia empatavam no outro jogo do grupo. Porém,quando o juíz apontou o centro do campo, Donovan fazia o gol que classificava os americanos e eliminava os eslovenos.

O gol americano também tirou a primeira colocação dos ingleses. A decisão do grupo D será ainda hoje e o primeiro colocado enfrentará a Inglaterra enquanto quem passar na segunda colocação enfrenta os EUA.

quarta-feira, junho 23, 2010

Jogo 36 - Argentina passa 100%.

Equipe comandada por Maradona derrota Grêcia com direito a gol de Martin Palermo, garante três vitórias na primeira fase e enfrenta o México nas oitavas.

A Argentina venceu hoje a Grêcia por 2 x 0, sem muito esforço. Desde o começo a equipe de Diego Aramando Maradona trocava passes no campo de ataque com certa tranquilidade, sabendo que uma eliminação era muito improvável e que o empate garantiria a primeira colocação.

Em ritmo de treino Argentina comanda as ações.

Era nítido que a Argentina não estava com a vonatde e insistência pelo gol dos jogos anteriores. Mas estava tudo controlado. Aos 17, Aguero arrancou pelo meio, invadiu a área e chutou, mas o goleiro Tzorvas colocou pra escanteio. Verón arriscou de fora da área para nova defesa do goleiro. Aos 31, cruzamento da direita que Tzorvas cortou, mas a bola sobrou para Aguero, que chutou mas a zaga salvou. Antes do fim da primeira etapa, masi duas defesas do goleiro grego em chutes de Maxi Rodrigues e Messi.

Vitória argentina com direito a gol de Palermo.

No começo do segundo tempo a Argentina tomou um susto. Samaras, isolado no ataque da Grêciam recebeu lançamento longo, driblou Demichelis mas chutou em cima da zaga e na volta arrisocu de novo, a esquerda do gol de Romero. Aos 23, grande chance argentina. Após desvio do escanteio Bolati chutou mas o goleiro novamente salvou. E de tanto apertar saiu o gol dos hermanos. Escanteio cobrado da esqeurda, Demichelis cabeceou em cima de Milito, mas a bola voltou pro zagueirão que mandou um balaço abrindo o placar. Maradona tirou Milito e colocou Martin Palermo E mais chances apareceram. Messi arrancou da direita pro meio, tavbelou com Di María e soltou um balaço na tarve do goleiro. Aos 43, brilhou a estrela de Maradona. Messi Artriscou, o goleiro espalmou e na sobra, Martin Palermo, o maior artilheiro da história do Boca Juniors, completou de primeira estufando as redes. Final, Argentina 2 x 0 Grêcia.

O resultado eliminou a Grêcia e classificou a Argentina em primeiro lugar. E o México será o adversário nas oitavas. Promessa de jogo duro. Na Copa de 2006, Maxi Rodrigues marcou o gol da vitória argentina na prorrogação e agora os mexicanos vem dispostos a devolver o resultado de 4 anos atrás.

Jogo 35 - Emoção até o fim e classificação coreana.

Nigéria sai na frente, permite virada, consegue reagir mas acaba eliminada no empate em 2 x 2 com seleção asiática.

Nenhum africano até agora se classificou para as oitavas de final da Copa do Mundo 2010. E os nigerianos bateram na trave. Em jogo movimentado, os africanos não consgeuiram derrotar a Coréia que por sua vez, avançou na competição e enfrenta o Uruguai.

Nigéria abre o placar, quase amplia mas cede empate.

Logo no primeiro minuto a Coréia quase abriu o placar. Bola enfiada da direita e Chung-Yong Lee mandou pra fora. E o gol nigeriano logo saiu. Odiah fez boa jogada pela direita e cruzou para Uche, que se antecipou ao zagueiro e colocou no fundo das redes aos 13. Mesmo com a vitória, a seleção comandada por Lagerbäck buscava o segundo gol em chutes de longe. Aos 35, o autor do gol chutou rasteiro de fora e a bola pegou na trave esquerda de Sung-Ryong Jung. Antes do final da primeira etapa veio a ducha de água fria nos nigerianos. Sung-Yong Ki cobrou falta da esquerda e Jung-Soo Lee apareceu sozinho na segunda trave para chutar pro fundo das redes.

Coréia segura africanos e avança.


E logo aos 3 minutos da segunda etapa veio a virada coreana, de novo de bola parada. Chu-Young Park cobrou falta da esquerda e pegou o goleiro Enyeama no contra pé, tornando a partida um drama pra Nigéria. Aos 8, novamente Chu-Young Park cobrou falta, mas dessa vez a bola passou a esquerda. O time africano mostoru que sentiu o gol deixando a Coréia trocar passes com tranquilidade. Lagerbäck tirou Kanu e colocou Martins em campo. Aos 13, Yakubu entrou na área cortou o zagueiro mas se enrolou. Três minutos depois, Chu-Young Park entrou sozinho e chutou para defesa de Enyeama. E o lance mais impressionante do jogo, quase que inenarrável, aconteceu aos 20. Ayila bateu cruzado da esquerda a bola passou pelo goleiro e sobrou livre para Yakubu escorar para as redes. Mas ele, não se sabe como, chutou pra fora. Porém, se redimiu 2 minutos depois convertendo pênalti e empatando a partida e dando esperanças a toda torcida de seu país. Aos 31, Enyeama salvou o gol coreano em toque rasteiro de Chung-Yong Lee. A Nigéria ainda tentou a virada em chutes de Martins e Obinna que saíram. Não era o dia dos africanos.

Classificada, a Coréia enfrenta agora os invictos uruguaios pelas oitavas, enquanto a Nigéria volta para casa apenas com um ponto.

Jogo 34 - Vitória uruguaia e classificação dupla.

Equipes mostram disposição, correm muito e uruguaios saem em primeiro do grupo, enquanto México, em segundo, possivelmente reeditará duelo de 2006 contra a Argentina.

Se a partida de hoje entre Uruguai e México terminasse empatada, as duas equipes se classificariam independente do resultado de França x África do Sul. Porém, o jogo de cumpadre que muitos esperaram não aconteceu.

Ritmo alucinante na primeira etapa.

A partida começou em um ritmo alucinante, coma s duas equipes correndo muito em busca de chances de gol. O empate, classificaria os uruguaios em primeiro lugar, mas nem por isso eles se encolheram. Aos 20 minutos, Álvaro Pereira recebeu na ponta esquerda mas chutou pra fora. E a resposta mexicana foi imediata. No minuto seguinte Guardado acertou uma bomba do meio da rua e a jabulani explodiu no travessão. A correria continuou mas as chances de golo não apareciam e o primeiro tempo caminahva pro 0 x 0. Mas aos 42, Forlán abriu o jogo na direita para Cavani, que cruzou na medida para Luis Suárez cabecear estufando as redes do goleiro Pérez.

Uma chance clara desperdiçada para cada lado e duas seleções se classificam.

O México entrou para o segundo tempo ameaçado. A África do Sul estava vencendo a França, que tinha um jogador a menos. Com isso os africanos empatavam em pontos com os mexicanos e precisavam tirar mais dois gol de saldo para passar. E aos 6, quase que o jogo virou um drama para a equipe da américa Central. Forlán cobrou falta da direita e Lugano subiu cabeceando forte para grande defesa de Pérez. Aos 17, veio a resposta, também pelo alto. Cruzamento de Barrera da direita e Rodríguez, livre, cabeceou rente a trave direita. A França diminuiu contra a África do Sul, e os mexicanos respiraram mais aliviados. Com tudopraticamente definido, a seleção comandada por Aguirre trocava passes no campo de ataque esperando o apito final que não demorou a vir.

Com o resultado, o Uruguai avançou em primeiro lugar com 7 pontos e o México classificou-se na segunda posição com 4 pontos.

Jogo 33 - O adeus de França e África do Sul.

Em crise, seleção comandada por Raymond Domenech perde para anfitriões e dá adeus ao sonho do título mundial. Bafanas também ficam de fora mas saem ao som das vuvuzelas.

França e África do Sul deram adeus a Copa do Mundo. Mas com uma diferença. A seleção africana, com vitória, aplaudida por seus torcedores "vuvuzelados". Já a França...AH! A França. Mergulhada em uma crise profunda, que veio a tona durante a Copa, a seleção francesa saiu do continente africano sem vencer. Nem Thierry Henry, nem Raymond Domenech nem a torre eiffer salvaram a equipe do fiasco. Anelka cortado por xingar o técnico. O capitão Evra discutiu com preparador físico e foi barrado. Por que não antes? Por que não depois? Precisava ser justo durante a Copa do Mundo? Justo no torneio mais importante do mundo? O trabalho de três anos e meio foi pelo ralo.

África do Sul domina o jogo.

No campo, a África do Sul sobrou. E uma goleada se anunciou. Tshabalala cobrou escanteio, Lloris falhou e Khumalo completou de cabeça pro fundo das redes. Chute cruzado da esquerda e Mphela dividiu com Clichy e a bola entrou. Enquanto isso, o Uruguai abria o placar em cima do México no outro jogo da rodada. Faltavam dois gols pros bafanas avançarem de fase. E a França? Apática via a África dominar a partida. E para complicar mais estava com um jogador a menos, pois aos 25, Gourcuff foi injustamente expulso. O árbitro entendeu que ele agrediu Sibaya em lance pelo alto.

França desconta e sonho de permanecer no mundial acaba para as duas seleções.

E veio a segunda etapa. Aos 5, Tshabalala deixou Mphela na cara do gol e o atacannte acertou a trave. Aos 12, o mesmo Mphela chutou de fora para defesa de Lloris. O tempo se passava e as duas seleções iam amargurando junto a iminência de uma eliminação. Em 2002, a França foi eliminada na primeira fase sem vencer e sem sequer marcar um gol. E para não sair sem balançar as redes também em 2010, Sagna enfiou bola na direita para Ríbery que tocou para o meio e Malouda empurrou para as redes. No final, Tshabalala perdeu grande chance de ampliar em chute cara a cara que o goleiro francês defendeu. Para completar a atuação francesa na Copa, Domenech se recusou a cumprimentar o técnico da África do Sul Carlos Alberto Parreira ao final da partida. Para a França, reflexão. Para a África do Sul, a festa e as vuvuzelas continuam até 11 de Julho.

Jogo 32 - Espanha "estreia" na Copa.

Equipe perde um caminhão de gols, mas com dois de Villa espanta a zebra.

Depois de estrear jogando bem mas perdendo pra Suiça, a Espanha fez as pazes com a vitória vencendo por 2 x 0 a seleção de Honduras. Durante todo o jogo a fúria criou diversas chances e poderia ter aplicado uma goleada. David Villa fez os dois gols e ainbda perdeu um pênalti.

Espanha começa em cima de Honduras.

Desde o apito inicial a Espanha foi pra cima de Honduras, trocando passes na intermediária de ataque tentando penetrar na defesa. E aos 6, David Villa quase abriu o placar em chutaço de fora da área que explodiu no travessão. Pouco depois, cruzamento da esquerda e Sérgio Ramos cabeceou pra fora. Mas o gol não demorou a sair. Aos 16, Villa recebeu na ponta esquerda, avançou, entrou na área driblando Mendoza e Amado Guevara e bateu no canto esquerdo do goleiro. Era o fim da agonia de uma das favoritas ao título mundial, que martelou a Suiça 90 minutos mas não balançou as redes na estreia. E as chances de aumentar foram surgindo. Aos 23, Navas cruzou da esquerda e Xavi, sozinho, não alcançou. Aos 32, Fernando Torres errou duas vezes. A primeira em cruzamnto da direita de Sérgio Ramos, ele cabeceou pro chão, a bola quicou e subiu e depois ele invadiu a área, cortou pra direita mas bateu mal.

Furiosa, Espanha sufoca Honduras e amplia.

Na segunda etapa, a tônica era a mesma, com a seleção campeã da Euro 2008 em cima. E aos 5, Nasvas tocou no meio para Villa que chutou, a bola desviou em Figueroa e entrou. No minuto seguinte, Sérgio Ramos arriscou de fora e a Jabulani passou perto, a esquerda. Aos 15, pênalti para Espanha e Villa perdeu a chance de fazer o terceiro dele no jogo, cobrando a esquerda do gol. E as chances eram claras e intensas. Fábregas recebeu lançamento de Piqué, driblou o goleiro e chutou, mas Chávez salvou o que seria o terceiro gol espanhol. Cruzamento rasteiro da direita, Villa dominou e bateu por cima. Sem goleada por excesso de preciosismo a Espanha conseguiu sua primeira vitória na Copa do Mundo 2010

Em busca da classificação, a Espanha tem o Chile pela frente e precisa vencer para não depender de resultados. Por sua vez, Honduras precisa vencer a Suiça, torcer por uma derrota espanhola e decidir sua vida na Copa no saldo de gols.

terça-feira, junho 22, 2010

Jogo 31 - Suiça perde para o Chile mas faz história.

Sul americanos suam mas quebram retranca da seleção européia que bateu recorde ficando 551 minutos sem ser vazada.

Ferrolho suiço parecia intransponível.

Parecia que hoje em Port Elizabeth ninguém conseguiria marcar um gol na seleção suiça. O Chile tentou de todas as formas. Pelo alto a zaga tirava, por baixo sempre havia um adversário para inetrceptar. Chutar de fora parecia a solução. E foi o que Vidal fez, mas lá tinha um goleiro chamado Benaglio que evitou o gol e no rebote Carmona bateu forte e o camisa 1 defendeu novamente. Aos 31 minutos de jogo, Behrami deixou o braço em Beausejour e foi expulso. Mas parecia que a Suiça estava com mais um em campo em vez de menos um. Era uma muralha, compacta, que fazia linha de impedimento e mal passava do meio de campo.
Recorde batido e vitória chilena.

No intervalo, Marcelo Bielsa pôs González e Valdívia, tirando Vidal e Suazo. E aos 4, o Chile balançou as redes em chute de fora de Sánchez. Mas uma bandeira na lateral direita estava levantada. Impedimento assinalado pois a bola desviou em Gonzáles que estava a frente da zaga. E aos 22, a Suiça completava 551 minutos sem sofrer gol, superando a Itália que ficou 550 minutos sem ser vazada nas Copas de 1990 e 1994. Mas aos 28 veio o gol chileno. Um gol caracterizado pela insistência, pela vontade e pela garra. Paredes, que tinha acabado de entrar no lugar de Fernández, recebeu passe de Valdívia, driblou o goleiro e a bola correu pra linha de fundo. Ele alcançou antes que ela saísse, virou para área e cruzou para González cabecear para o chão. A bola passou pelo zagueiro, quicou no gramado, tocou no travessão e entrou. Era o desabafo dos sul americanos. Mas logo a Suiça mudou a postura, saindo para o jogo e dando o contra ataque, mas Paredes desperdiçou duas chances de ampliar. E aos 45, a grande chance de empate. Derdiyok achou espaço no meio da zaga e chutou, mas a Jabulani saiu a direita, muito perto da trave. Era a punição para quem ficou o jogo todo encolhido, sem sair do campo defensivo, abdicando do direito de jogar um futebol pra frente.

O Chile com seis pontos é líder do grupo H, enquanto a Suiça está em 2º com três. Ainda hoje, Espanha e Honduras completam a 2ª rodada.

Jogo 30 - Portugal faz 7 na Coréia do Norte.

Seleção lusitana emplaca goleada, dá grande passo rumo as oitavas e embala para enfrentar o Brasil.

Depois de uma estreia pra lá de razoável, a contestada equipe lusitana convenceu. Um sonoro 7 x 0 na Coréia do Norte praticamente garantiu a classificação portuguesa, que ganhou moral para o duelo contra o Brasil.

Portugal pressiona e abre o placar.

Desde o 1º minuto, Portugal imprimiu um ritmo acelerado. Com Deco e Liédson barrados, Tiago e Hugo Almeida eram dois dos responsáveis pela criação. Além disso, Miguel entrou na lateral direita na vaga de Paulo Ferreira. Logo aos seis minutos, o goleiro Myong-Guk Ri saiu mal após cobrança de escanteio e Ricardo Carvalho acertou a trave. Aos 10, a Coréia do Norte chegou em chute forte de Yong-Jo Hong que saiu a esquerda do goleiro Eduardo. E aos 17, nova tentativa do atacante coreano, desta vez em chute cruzado que o goleiro português espalmou. E aos 24 veio o gol da seleção portuguesa. Raul Meireles recebeu passe de Tiago e chutou na saída do goleiro. Pouco depois, ele quase marcou o segundo dele em falha da zaga, mas o chute saiu a direita.

Coréia abre a porteira e jogo vira goleada.

O 2º tempo mas pareceu um jogo de videogame em nível um. Logo no 1º minuto Tiago arriscou de fora e o goleiro pôs pra escanteio. A coréia tentava chegar em chutes de Tae-Se que pouco assustavam.Em 8 minutos, Portugal fez três gols. Aos 7, Raul Meireles tabelou com Hugo Almeida e tocou na direita para Simão marcar o segundo. A lateral direita da Coréia mas parecia uma avenida, e por lá, Coentrão cruzou para Hugo Almeida ampliar aos 11 e Cristiano Ronaldo cruzou para Tiago, de primeira, fazer o qaurto aos 15. E mais oportunidades surgiram. Coentrão recebeu de Cristiano e bateu pra fora, Raul Meireles completou cruzamento da direita pra fora. Cristiano Ronaldo quase fez um golaço em chutaço de fora, mas a bola explodiu no travessão coreano. E Carlos Queiróz colocou Liédson no lugar de Hugo Almeida. E depois de quatro minutos em campo ele aproveitou falha da zaga e chutou de canhota no alto para ampliar. E a festa não estava completa. Faltava o craque balançar as redes. E foi aos 42, quando Liédson roubou bola, Crsitiano Ronaldo dividiu com goleiro, a bola subiu , quicou duas vezes na cabeça do português e sobrou livre para ele empurrar pro gol. E ainda deu tempo para o craque cruzar da esquerda para Tiago fechar a goleada.

Com a goleada, Portugal dificilmente fica fora das oitavas. Caso perca para ao Brasil e a Costa do Marfim vença a Coréia, os africanos empatam em pontos com os portugueses, que tem 9 gols a mais de saldo.